Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O livro de História do 8° ano.

por Volátil, em 08.10.15

A história era uma seca. Estudar as longas páginas escritas à máquina, copiadas e recopiadas pela Professora Joaninha, com as primeiras dinastias portuguesas, as batalhas, os senhores feudais e centenas de datas para memorizar era demais para um garoto que perferia ficar a ver o Discovery Channel. Foi no 8° ano que isso mudou. Chegámos à historia contemporânea, às guerras mundiais, ao 25 de Abril de 74, à ONU, à União Europeia. Do livro de história do 8° ano naceu-me -me o gosto pela história que vem nos jornais . Depois das eleições em que a coligação ganhou houve uma reunião entre o PS e o PCP com vista em agrupar uma maioria de esquerda com vista na rejeição de um governo que ganhou as eleições mas sem a maioria dos deputados da Assembleia da República sobre a sua alçada. Com todas as grandes diferenças politicas, históricas e ideológicas que se param socialistas e comunistas parece que houve entendimento para essa união de derrube de governo a que o livro de história do 8° ano chamaria Golpe de Estado. A cada evento mediático da nossa traquitana política pergunto-me, qual será a forma com que estes eventos ser estudados pelos nossos filhos quando chegarem ao 8° ano? Qual será o novo PREC? Qual será o novo Verão Quente de 75?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:52


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.