Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Escrever "Daesh".

por Volátil, em 08.12.15

Desde os atentados de Paris que os jornais têm tomado uma atitude diferente no termo que designa o grupo terrorista. Inicialmente foi utilizado "Estado Islâmico" ou "ISIS, Islamic State of Iraq and Syria". Quando esta guerra de jihad se aproximou da Europa e dos EUA por arrasto começou-se  a questionar estes termos já em larga utilização pelos media. Se estes terroristas não são, por mais que o digam, islâmicos e se não os reconhecemos como um Estado, porque raio lhes chamamos "Estado Islâmico"?

Acho triste que esta questão só tenha sido levantada agora, quando a guerra nos entrou pelas fronteiras dentro.
Vários jornais como Público, Expresso, Correio da Manhã, Diário de NoticiasThe Guardian. Televisões como a RTP1 e SIC Noticias. Rádios como a TSF e a Antena 1.
Depois de um período de transição em que Daesh aparecia entre parênteses ou se escrevia e dizia "autoproclamado estado islâmico" e " so-called islamic state", passaram-lhes a chamar simplesmente Daesh, que é o termo em árabe não traduzido para organização terrorista. Preferindo assim uma palavra mais crua e dura, sem significado nas línguas ocidentais (o que é um pouco perverso se pensarmos bem) sem a atribuição indevida de estatutos e posições.

 

Fora deste movimento encontrei apenas um jornal, o The Financial Times
É difícil escrever sobre este assunto e portanto o FT sugere que se fique pelo inicial ISIS com que todos estamos familiarizados, deixando as interpretações e considerações para cada leitor. 

Não devemos ter medo de os chamar pelo nome, mas também não devemos atribuir títulos que não lhes reconhecemos. Gostava que esta troca de palavras e designações não contribuísse para que lhes passássemos a chamar "You-Know-Who" ou coisa parecida ao estilo de Harry Potter.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:50