Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Taxonomia dos comentadores on-line.

por Volátil, em 04.07.15

As principais causa da hipertensão arterial: Obesidade; Consumo exagerado de sal e de álcool; Sedentarismo; Tabagismo e Leitura persistente de comentário a noticias on-line.
É medonho que se pode ler por estes dias nos comentários a noticias nomeadamente no Facebook mas também nas caixas de comentários dos sites dos próprios órgãos noticiosos. Algumas destas pessoas aparecem com tanta frequência e respondem às respostas com tão longos textos que me deixam a pensar o que raio pode estar a produzir a gerar motivação nestas almas para que gastam horas e horas de vida a ralhar para um dispositivos electrónicos com ligação à internet. 

Dentro desta espécie podemos distinguir diferentes grupos na Família dos comentadores on-line. Temos a ordem dos comentadores de futebol, a ordem dos comentadores de política e a ordem dos comentadores de causas sociais. 
Dentro da ordem dos comentadores de futebol temos várias espécies assinalar. Embora pareçam todos iguais na sua dedicação e persistência aos temas que dominam (que são, regra geral, todo e qualquer um...) há diferenças importantes entre eles. 

Os comentadores de futebol têm duas espécies principais. Os intelectuais do desporto. Estes indivíduos são génios do futebol, escrevem longos e longos textos com correcção e sem qualquer vestígio de linguagem coloquial para sublinharem o brilhantismo do comentário que estão a fazer sobre o trabalho sobre o trabalho daquele cab...perdão do senhor arbitro. Do lado oposto temos os que apenas utilizam o vernáculo para transmitir do seu pensam...perdão... para não transmitir absolutamente nada. Podem trocar insultos entre utilizadores durante horas. Podem ser perigosos. 

Os comentadores de politica seguem o mesmo padrão que os de futebol. Percebem de tudo, de finanças a leis passado pela politica internacional. Conseguem acumular os dados estatísticos de todos os países. Sabem todos os cêntimos que eles devem e a quem devem, bem como o seu PIB até à quarta casa decimal. Normalmente escolhem uma corrente politica e agarram-se a ela da mesma maneira que os comentadores de desporto se agarram aos seu clubes. No Facebook aparecem muito o comentador políticos "isto é tudo uma cambada de gatunos". Não tem propriamente ideia do que está a comentar, eventualmente só leu o titulo da noticia e mal. Talvez escreva tudo sempre com caps lock se tiver mais de 60 anos e periodicamente escrevem um "NEM VINTE SALAZARES ENDIREITAVAM ISTO!!!"

No que toca ao comentário social existe uma inversão interessante. Normalmente é o comentador políticos que se insurge, surpreendentemente, contra o casamento homossexual, a co-adopção, a adopção por casais do mesmo sexo e por aí fora. É surpreendente já que se apresentam como os melhor informados da internet. Enquanto que os restantes entram na onda dos #LoveWins. Mudam o seu avatar para o arco-íris e proclamam a aceitação e o amor livre pelas internets (coisa que eventualmente não fazem depois de fechar a tampa do portátil - contas de outro rosário).

 

 

Durante uns tempos li os comentários de vários jornais como o Publico e também lia os comentário desportivos como os da página do maisfutebol no Facebook. Neste momento deixei de o fazer pela saúde do meu sistema cardiovascular.
Nessa medida deixo aqui uma ideia de campanha de sensibilização:
#NãoLeiaComentáriosOnlinePeloSeuCoração

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:21