Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Descontrolo emocional.

por Volátil, em 06.05.15

Parece-me mais ou menos empírico de que as alterações de humor, o descontrolo e instabilidade  emocional estão culturalmente associadas à mulher. Existem até algumas razões de ordem fisiológica que o podem explicar. Contudo, o aumento de crimes passionais perpetrados por namorados, ex-namorados, maridos, ex-maridos e companheiros no geral... têm inundado os noticiários todos os dias com cenários progressivamente mais horrendos.

Fiz uma pesquisa por alto. Fui ao Google e procurei "homem mata mulher", noticias com 1 ano e só em Portugal.

28/04/2015: "Homem mata quadro pessoas em café na Povoa do Varzim".
17/04/2015: "Homem mata mulher em estado terminal".
08/03/2015: "Homem mata mulher e suicida-se em Coimbra".
29/01/2015: "Matou mulher à facada enquanto esta dormia e enfocou-se de seguida [Amarante]".
24/01/2015: "Homem mata mulher a tiro e suicida-se em Lamego".
10/11/2014: "Homem mata mulher à facada em Gondomar".
20/10/2014: "Homem mata mulher e filha à facada em Soure". (...)
Todos crimes de ordem passional, cometidos por homens. 

 

Por outro lado encontrei um único crime levado a cabo por uma mulher:

03/05/2015 "Mulher destrói carro do ex-marido à pedrada".

 

Isto torna a comparação de dimensões absolutamente ridícula. Afinal, serão as mulher verdadeiramente emocionalmente instáveis, ou estão simplesmente a ser sujeitas a esse rótulo de forma a mascarar a instabilidade masculina?

Existe uma grande pressão social para um homem não vacilar. 
Desconfio que as diferenças estatísticas laborais entre homens e mulheres se prendem profundamente com esta ideia. Se se deposita confiança num homem e na sua estabilidade emocional e até do ponto de vista do processo de tomada de decisões, esse papel será mais seguro e melhor desempenhado do que o seria por uma mulher. Até porque "os homens não choram", não vergam, não hesitam. (Culturalmente, claro).

Talvez seja esta pressão que gatilha o descontrolo insano nos homens, ou talvez não sejam tão emocionalmente estáveis como os parâmetros socioculturais vigentes nos incutem. Talvez homens e mulheres queiram as mesmas coisas mas estão condicionados de maneiras diferentes. Ambos condicionados por aquilo que a nossa sociedade espera deles. Talvez seja isso tudo junto. Ou outra coisa qualquer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:27